top

Resultado de busca (21):

AGO 13 2018
Comentar Busca Avancada Em PDF

Uau! Uma nova postagem depois de três anos!

Este blog estava abandonado, só que não, continua no ar - mesmo sem novos conteúdos, insisti em manter o que já existe disponível, e curiosamente o número de visitantes cresce timidamente a cada ano.

Outra curiosidade é que página no Facebook também cresce, a cada 4 ou 5 meses ganha um novo assinante. Mesmo eu não disponibilizando nenhum novo conteúdo, nem lá nem ká. É até difícil saber o motivo real do novo "like" recebido, bom, o conteúdo deve ainda ser relevante para algumas pessoas, até por isso insisto em manter o que já publiquei até então disponível.

Gostaria de manter isso aqui sempre atualizado, com mais informações para ajudar mais pessoas e espalhar conhecimento, mas você sabe, a vida é assim, é complicado priorizar um projeto que lhe toma tempo e recursos quando existem outros sonhos a realizar e contas a pagar.

Muita coisa aconteceu durante estes três anos de silêncio por aqui. Agora estou casado, morando no exterior, realizando um sonho antigo, aprendendo tantas coisas, mas infelizmente sem poder dedicar tempo a este "depósito de informações".

É complicado entender, sobre a perspectiva de quem escreve, como o conteúdo aqui publicado impacta na vida de quem o consome. Eu não sei realmente se vale a pena gastar tanto tempo em criar um conteúdo no formato que sempre apresentei aqui. Não consigo realmente criar um texto muito informal, naturalmente escrevo tendendo ao "padrão formal culto da língua portuguesa", mas minha real intenção é popularizar informações técnicas com qualidade e clareza.

Também imagino que a maioria do povão, eu incluído, tem dificuldade de gastar um tempão lendo um textão. Talvez seja este o motivo do grande sucesso do YouTube como plataforma, e os seus canais - os que tem qualidade, é claro - em disseminar informação a tantas pessoas. É óbvio que o YouTube e seus canais também tem suas limitações, por exemplo, é bem raro ver conteúdo técnico muito aprofundado por lá, e quando se encontra isso, o resultado é geralmente um vídeo massante, é complicado. É, transmitir conhecimento é de fato complicado, e na verdade, exige de uma forma ou outra que o receptor da mensagem esteja agindo de forma ativa, e não passiva. Para aprender é preciso esforço.

Mesmo concluindo isso, gostaria de mudar algo para que eu pudesse publicar mais gastando menos tempo. Eu já tentei publicar algumas informações em vídeo, e tentarei fazer isso sempre que julgar mais efetivo transmitir o conhecimento desta forma, mas infelizmente produzir um bom vídeo também exige muito tempo. Tenho quase certeza que a maioria dos visitantes do blog são visitantes casuais, direcionados por algum outro site ou resultado de pesquisa do Google, portanto acredito que seja quase impossível alguém ler esta postagem. Mas se for este o seu caso, me deixe aí nos comentários a sua opinião, que formato de conteúdo seria o mais adequado para transmitir conhecimento técnico?

Eu poderia, por exemplo, colocar um monte de comandos para serem executados no terminal, muito pouca explicação de como aquilo funciona como um todo. Talvez isso seja o suficiente para resolver o problema de muita gente, e seja mais fácil de publicar com certa constância, mas a internet já tem bastante conteúdo neste formato não? Estaria este conteúdo de fato contribuindo com a disseminação do conhecimento? Será que eu não seria só mais um na multidão? Ainda assim o conteúdo seria relevante?

Eu poderia talvez disponibilizar bons conteúdos com esta pegada, grande parte do conteúdo técnico fresco só encontramos em Inglês, mas até que ponto isso é de fato relevante? As pessoas também tem buscado aprender o Inglês, e o Google Translate está aí, a poucos cliques de distância.

Sigo eu, no meu post retórico, mas finalizo. Não quero gastar muito tempo com isto, afinal espero guardar a inspiração e tempo disponível para postar coisas úteis e não desperdiçar "bytes" com mais perguntas que respostas. Foco na solução, sempre!

Newsletter
Assunto: Geral | Comentários(0) | Postado por André EXPANDIR
ABR 29 2015
Comentar Busca Avancada Em PDF

Curso de Extensão: Sistemas Operacionais Virtualizados e em Rede

Estarei no mês de maio de 2015 iniciando um curso de extensão na UniEvangélica, em Anápolis, Goiás. O título já explica bem o propósito, mostrar um pouco desta tecnologia fantástica e muito utilizada em vários níveis da computação, tanto para servidores quanto para usuários finais.

Um dos meus objetivos com o curso é contribuir para a qualidade e resiliência dos sistemas empregados em empresas, especialmente os de missão crítica, onde o tempo de parada do sistema custa muito caro. Imagine uma empresa que deixa de vender por um dia... Imagine uma indústria parada, uma universidade sem o sistema de gestão, que seja por um dia, quantos funcionários ficariam sem trabalhar? Calcule o prejuízo!

Um outro objetivo é fazer os alunos entenderem como funcionam os servidores de hospedagem de websites e datacenters. A tecnologia empregada para estes propósitos tem de ser do "estado da arte", e muitos dos princípios empregados nestes ambientes podem ser aplicados em pequenas e médias empresas, afim de otimizar o uso de recursos computacionais.

Por fim, mas não menos importante, tenho o objetivo de oferecer uma ferramenta muito útil para quem gostaria de migrar para, ou conhecer outro Sistema Operacional. Focarei em mostrar Sistemas Operacionais livres, que estão cada vez mais ganhando mercado, mas cada aluno poderá instalar e testar qualquer sistema virtualizado e contar com minha ajuda durante o curso.

A virtualização proporciona todas estas vantagens e facilidades. Uma outra utilidade muito importante desta tecnologia é o isolamento de ambientes e funções. Por exemplo, uma empresa de desenvolvimento de software poderá utilizar várias máquinas virtuais, com vários sistemas diferentes, ou versões diferentes para testar seus produtos, tudo isso sem comprar um computador para cada instalação, gerando assim uma grande economia financeira e poupando o tempo do profissional encarregado da tarefa.

Boa parte do curso envolve comunicação entre as máquinas virtuais e máquina hospedeira, por isso muitos conhecimentos relativos a redes de computadores serão abordados. Minha intenção é fazer um curso super prático, mão na massa, para que o aluno termine sabendo utilizar com maestria a ferramenta base para este curso, o software de virtualização VirtualBox, que funciona em Windows, Linux, Macintosh e Solaris.

Resumo da Proposta

Público Alvo: Alunos, Professores, Profissionais e Entusiastas de T.I.
Requisitos: Conhecimentos básicos de Informática, Pendrive com 4gb ou mais.
Carga horária: 16 horas.
Vagas: 15
Preço: Consultar na secretaria de cursos de extensão da UniEvangélica (tel.: 62 3310-6760)

Programa

Conceitos Básicos:

  • Histórico
  • Vantagens de Virtualizar
    • Isolar funções
    • Recuperação em Incidentes (backup)
    • Aproveitamento de Recursos
    • Sistemas Especializados (vantagens específicas do S.O.)
  • Host/Guest
  • Opções (softwares)

Virtualizando com o VirtualBox:

  • Instalando e configurando o VirtualBox
    • Especifidades Linux (vboxusers, dialout)
    • Especifidades Windows (automount)
  • Como Operar (desligar, salvar, atalho)...
  • Criar o perfil de uma VM
    • Processador, RAM, Armazenamento, Chipset...
    • Recursos
    • Controladoras
  • Sistema Operacional Android
  • Sistema Operacional Lubuntu
  • Sistema Operacional a escolha do Aluno
  • Redirecionar dispositivos USB e porta Serial
  • Filtro de dispositivos USB
  • Tipo de ligação à Rede
    • Modo Bridge
    • NAT
    • Rede exclusiva (host-only)
  • Compartilhamento de Pastas

Pendrive multiboot:

  • Particionando o dispositivo USB
  • Instalando o GRUB2

 

Newsletter
Assunto: Geral | Comentários(0) | Postado por André EXPANDIR
ABR 13 2015
Comentar Busca Avancada Em PDF

As avaliações no Coursera e uma nova forma de treinar seu inglês...

Finalizo hoje meu aprendizado no curso "Programming for Everybody (Python)" do coursera.org, um dos mais famosos MOOCs na internet. Esse é meu segundo curso no Coursera, o primeiro que terminei... Foi uma experiência muito interessante, obviamente, eu um engenheiro de computação, não fiz o curso para aprender a programar, quis apenas conhecer um outro tipo de curso nesta plataforma, que só tende a crescer. Aproveitei para entender um pouco sobre Python, uma linguagem muito interessante, mas que eu nunca tive necessidade ou tempo para aprender...

Nesta oportunidade, uma das coisas que me chamaram a atenção foram os métodos de avaliação adotados, e não por acaso, é um desafio avaliar o aprendizado de um aluno a respeito de programação a distância, em especial milhares de alunos num mesmo curso. O professor Dr. Charles Severance bolou uma maneira interessante para fazer isso, ele criou um sistema que interpreta o código escrito pelo aluno (como o próprio Python) e compara ao resultado esperado. Esse sistema roda numa página online, que é integrada ao sistema do Coursera, onde a nota é calculada (10 ou 0 neste caso).

O método Autograder é obviamente bastante limitado se fosse avaliado a qualidade do código produzido. Mas não é este o objetivo deste curso. Sendo bem prático e simplista, o que realmente interessa é saber se o aluno conseguiu cumprir a missão. O "diamante poderá ser polido" pela experiência, como acontece em todo caso... Além desta avaliação, existe também o Quiz, que é um sistema de múltipla escolha, padrão para todos os cursos do Coursera. Como extra (não obrigatório) foi oferecido também o Peer Graded Essays, um sistema de dissertações textuais, onde quem avalia seu texto é um grupo de outros alunos (aleatórios e anônimos), que podem inclusive deixar uma mensagem visível ao avaliado a respeito do texto.

Mesmo sendo um extra, é realmente curioso o Peer Graded Essays, aliás, pode ser um ótimo método de estudo da língua inglesa. Porém o texto produzido não é avaliado quanto à gramática. De qualquer forma, eu tive este comentário em um dos meus textos: "I thought this programming essay was interesting and well written. I will mention that there were a few verbs that were in the wrong tense, but I liked the choice of words and the explanations.". Pela correria, eu não participei dos fóruns, mas é outra fonte de textos e oportunidades para "gastar" o inglês. Deixo abaixo a chamada e o texto que eu produzi como resposta, espero que não se importem em estar em inglês...

Missão: Write an essay as to why you think it is so difficult for many people to learn programming.  If you are a skilled programmer think back to when you were first learning and talk about what worked and what made it challenging.   If you have tried to learn to program and had problems - talk about the factors in how you were taught that lead to non-success.   If you have never even tried to learn to program, talk about what you think will be the greatest challenge to learning to program.  The maximum length of the essay is 600 words.  Part of the reason for a word limit is to make you express your thoughts in an organized and somewhat succinct fashion.   It is acceptable to have less than 600 words.  References are optional - use them if it is appropriate for your essay.
Resposta: My opinion is that programming is difficult for most people because it is completely different from everything we learn on regular schools. I mean, we learn math, languages, science and also logic... But I guess that programming is something more than this, you need to understand how a computer works in order to create a code that makes sense therefore is useful...
When I first started programming, I was very excited about it. It was everything so magic, I was motivated to understand how could those a computer transform those instructions in useful results... I guess the most weird and hard to understand topic was recursion. But we get used to it, and we really understand its power when we study computer architecture, how the machine make things happen. Then we are completely able to use the full potential a computer has to offer!
Once people understands how a computer "think", things get a lot better. Then you just have to follow some good practices, and learn specific programming language functions and style. Time is our friend...

Missão: What is the impact of programming on our world? Does everyone need to learn programming? How might individual lives and society as a whole be changed if we found a way to include programming and technology at all levels of education?  It is acceptable in your essay to disagree and say that programming should not be for everybody.   Make sure that whatever position you take, that you support your argument.
Resposta: I do think programming is very important nowadays, because we use technology so much, and we are so dependent on it, sometimes we don't even notice... But we also depend on cars, but few people deeply understand how cars work. Every human has hormones, but not all of us know how they act on our body.
So, my opinion is that programming is important for all as a tool. I know everybody learns math, physics, science in schools, but not everyone will be an engineer. We also learn biology, chemistry, and not all of us will graduate in medicine. So, programming is very useful for teaching logic, for example. As we know more about math and biology, we understand more about our surrounding world, just like programming helps us to understand better our modern world, and also how can we apply the methodology, mandatory on a programmed routine, to daily tasks we must accomplish.
If programming and logic were taught on every education level, I'm pretty sure we would form much better scientists, educators, and why not say citizens? Programming is a good exercise of thinking outside our own point of reference. Luckily, we would be able to find sooner talented people for the computer science  field, because it is more interesting to develop our natural fortress than to fight against our very nature and get medium results in the end.

Missão: You are now nearly through a first programming class (congratulations).  There are many people that feel that at some point in the future, computer intelligence will surpass human intelligence.  The word for this moment is called the "singularity".  There are endless movies and books about the time where technology will become the master of the human race.  What do you think about the singularity?  Is it coming soon?  What will life be like after the singularity?  Will the singularity never happen?   Is there a point in time where the impact of technology on our lives will be reduced as shown in alternate future scenarios like "steam punk"?  You can pick any position you like but make sure to write in a way to make your point and support your arguments.
Resposta: Singularity, this is only a singular word that might not mean what represents today. The fact is technology is increasing so much that sometimes we catch ourselves thinking "this is not possible"... In other hand, as much as we study computer technologies, we understand the artificial aspect of this new intelligence.
Today children are able to learn how to setup very complete robot kits that were not possible about 8 to 10 years ago. Many of this sets are very useful on a daily base, most of them are useful to education. But those really inteligent softwares are the ones that need so much information, and they also need to be connected to other machines or an abundant source of information. This does not remind me human beings. Humans evoluted from nothing, in the beginning we had not even a language to communicate...
Those intelligent machines increase their knowledge based on a set of rules, their program, an algorithm, therefore they are limited by it's capability. We did not build a machine that can create intelligent algorithm, so the machines need humans to make them smarter. Anyway, machines are taking place of humans as workforce. To bad or not, labor is part of human need, maybe because we need to feel useful, to be part of something...
This is what I guess might be the biggest challenge, to fulfill all human needs, making everybody to feel useful and needed, when almost anything can be done precisely and faster than most people can do. But future is not lost, we built our reality, do not underestimate human evolution capability. We are still evolving.

Newsletter
Assunto: Geral | Comentários(0) | Postado por André EXPANDIR

2 3 4 5 6 7 

Feed RSS Boletim de novidades via email Siga-me no twitter
Lab de Garagem Lubuntu EspĂ­rito Livre Seja Livre .org

FRASE DO DIA

spacer

Os avarentos amealham como se fossem viver para sempre, os pródigos dissipam,como se fossem morrer.

Aristóteles


bottom