top

Resultado de busca (21):

FEV 06 2012
Comentar Busca Avancada Em PDF

Minha visão do Unity, e seus concorrentes...

Tive meu primeiro contato, de fato, com o Unity no Ubuntu 11.10, a última versão até a data presente, e a última versão até a próxima LTS (12.04). No começo fiquei empolgado com a nova filosofia, principalmente visando a economia de espaço, que é uma tendência... Porém fico triste em dizer que essa é uma das poucas vantagens que este ambiente gráfico oferece!

Talvez num futuro próximo, o Unity consiga se tornar uma opção interessante, mas na atualidade, e infelizmente para a próxima LTS do Ubuntu, este ambiente gráfico ainda estará usando fraldas... Uma das primeiras coisas que senti falta no Unity foram opções integradas de configurações de atalhos do teclado; confesso que infelizmente não tive paciência de pelejar por mais de um dia atrás de uma solução, as que encontrei na internet não resolveram meu problema, não consegui deixar de fazer a tecla "Super", também conhecida como "Tecl. Windows", ser a base de vários outros atalhos que o sistema possui; daí pra mim que preciso utilizar uma máquina virtual com o Windows, acabei caindo num conflito de atalhos...

Esta falha do Unity abre brecha para eu falar do meu novo protegido, o LXDE, mais precisamente o Lubuntu, que será provavelmente meu próximo sistema LTS para os próximos dois anos! Nele não existe um programa para a configuração de atalhos nas teclas, mas ainda assim é possível customizar os atalhos editando manualmente um arquivo de configuração, o "~/.config/openbox/lubuntu-rc.xml"; isso não é o ideal, mas resolveu meu problema. Outra coisa que acho relevante de se comentar, é que os atalhos pré-configurados do Lubuntu visam compatibilidade com os mais comuns do Windows, fazendo com que a migração seja facilitada. Ponto pra ele!

lubuntu 11.10

Nesta mesma versão, 11.10 amd64, tive a oportunidade de testar todos os ambientes gráficos nas suas variantes do Ubuntu. KDE, LXDE, Unity e XFCE. Gosto muito de algo bonito, mas que seja leve! É a característica que mais pesa entre meus critérios, e infelizmente o XFCE tinha chance comigo, mas da mesma forma que aconteceu também com o Unity, o Xubuntu ficou demasiadamente lerdo, sem responsividade; a despeito do seu charme, que ainda é grande.

Em relação ao KDE, nem comento mais, da versão 4 pra frente só o que eu vejo é desperdício de memória RAM. E olha que eu considero os programas do KDE os de mais qualidade dentre os softwares livres.

É, acho que o Lubuntu chegou para ficar, me impressionou, por ser um lançamento extremamente recente. Ainda tem a vantagem de vir com o navegador igualmente mais leve da atualidade, o Chromium. Veja na captura de tela acima! Obviamente ele ainda pode melhorar em muita coisa, mas sua simplicidade e objetividade fazem ele dar conta do recado, ou mais chick "get the job done!".

Newsletter
Assunto: Software | Comentários(1) | Postado por André EXPANDIR
JAN 10 2012
Comentar Busca Avancada Em PDF

Aplicativos Windows x Linux - comparativo de tamanho do arquivo de instalação

A diferença de tamanho dos instaladores de programas do Windows X Linux sempre foi algo que me impressionou. Existem explicações razoáveis para isso, vejamos:

Tipo Linux Windows
Nome Link  Ext. Tam. (MB) Tam. (MB) Nome Link  Ext.
Gravador de mídias K3B 2.0.2 ref. deb 4.8 118,3 Nero Burning ROM 11 (trial) ref. exe
Pacote Escritório LibreOffice 3.4.4 ref. deb 159 586 MSOffice Home 2010 (trial) ref. exe
Tocador de Áudio Amarok 2.3.0 ref. rpm 5,4 26,6 Windows Media Player 11 ref. exe
Máquina
Virtual
VirtualBox 4.1 ref. rpm 57,4 87,9 VirtualBox 4.1 ref. exe
Editor de Imagens GIMP 2.6.11 ref. deb 4,2 19,4 GIMP 2.6.11 ref. exe

É claro que estamos comparando softwares diferentes, e também há casos onde existem versões para Linux quanto para linux, de tamanhos parecidos, como é o caso do LibreOffice, onde o instalador para Windows pesa 191 MB (32 MB de difenreça). Porém em geral a diferença de tamanho é muito grande, e isso não justifica tamanha discrepância!

Cito o exemplo contrário do tocador Amarok para Windows, que pesa 88,1 MB. E também o Nero para Linux, que pesa 17 MB (101,3 MB de diferença em relação ao Nero para Windows).

Todos os pacotes da tabela são compilados, é comum encontrar pacotes destes mesmos softwares, principalmente para linux, de tamanho maior, porém estes são os de código fonte, que vêm geralmente num pacote .tar.bz2.

A explicação para essa diferença de tamanho está na constituição do sistema Linux; é comum vermos bibliotecas que são compartilhadas, as chamadas dependências, que são aproveitamentos que um dado software faz de outro(s) pré-existente(s). Isso não acontece com o Windows, muitos softwares possuem códigos que fazem a mesma coisa (ou quase), porém não há reaproveitamento, nem padronização por parte dos fabricantes, portanto eles têm que refazer a roda e empacotar tudo aquilo juntamente com cada instalador de seus produtos.

Talvez seja por isso que antigamente era mais trabalhoso instalar um software no Linux, assegurar-se de que todas as dependências estavam satisfeitas era tarefa necessária para todo código que fosse compilado. Hoje com os pacotes RPM e DEB, e também com os repositórios dos sistemas, especialmente os PPAs, é muito mais interessante conhecer, instalar e manter atualizado seus programas.

Nos dias de hoje, enquanto você precisa clicar várias vezes (next, next, finish) no Windows; no Linux um click e a senha apenas são necessários para ter o trabalho feito!

Newsletter
Assunto: Software | Comentários(0) | Postado por André EXPANDIR
AGO 17 2011
Comentar Busca Avancada Em PDF

Fotoxx - Editor de fotos poderoso e direto para Linux

Quando eu migrei para o Linux, senti falta de um programa de edição de imagens simples e direto para as tarefas mais comuns, como redimensionamento em massa, remoção de olhos vermelhos, retoques básicos e recortes. No Windows eu utilizada bastante o Picture Manager do pacote MSOffice. Porém em primeira mão não encontrei um programa que me satisfizesse completamente.

O programa mais comum de edição de imagens do Linux é o GIMP. Mas eu até hoje não me familiarizei muito bem com a interface do programa, toda vez que precisava fazer alguma coisa, perdia muito tempo com os comandos diferenciados em relação aos programas mais comuns para este fim, e isso me incomoda muito.

Existem vários outros programas que são mais diretos e que fazem algumas das tarefas que eu desejo para um programa de edição de fotos, inclusive muitos deles utilizam de bibliotecas do GIMP. Porém nenhum deles reunia toda a gama de funções desejáveis.

Foi diferente com o Fotoxx, conheci este software através do repositório oficial do Ubuntu, numa versão bem antiga em relação à em desenvolvimento na época, e mesmo assim quase todas as funções que eu queria estavam presentes. Foi quando eu resolvi contactar o desenvolvedor e pedir para que ele implementasse uma função de redimensionamento em massa de imagens.

Para minha surpresa a função já existia nas versões superiores, e tudo funcionava muito bem. Só faltava uma coisa: tradução para o Português. Foi quando eu decidi contribuir e disponibilizar a tradução nesta língua. Conheça melhor este software, e se surpreenda!

 

 

Apagador inteligente (smart erase)

 

Remover sujeira

 

Imagens Panorâmicas

 

Combinação HDR

 

Olhos vermelhos

 

Remoção de objetos por pilha

 

Parece que eu fiz uma boa troca! Para mais vídeos, detalhes e download clique...

Newsletter
Assunto: Software | Comentários(0) | Postado por André EXPANDIR

1 2 3 4 5 6 7 

Feed RSS Boletim de novidades via email Siga-me no twitter
Lab de Garagem Lubuntu EspĂ­rito Livre Seja Livre .org

FRASE DO DIA

spacer

A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro.

John Lennon


bottom